quinta-feira, 2 de junho de 2016

O Temido PQO



Talvez muitos dos investidores comuns do mercado financeiro nunca tenham ouvido falar dessa sigla, mas para quem trabalha em corretora, podem ter certeza que a junção destas 3 letras causa calafrios! O PQO significa Programa de Qualificação Operacional. Ele foi criado por volta de 2010 se não estou enganado, e serve para BMF Bovespa  atestar e garantir as melhores práticas nas atividades desempenhadas pelas corretoras. As instituições que atingem estas melhores práticas (exigências) recebem um SELO atestando esta informação. Geralmente este selo fica visível na página da empresa, mas também é possível consultar no site da bolsa. Vou deixar o link no final.

Os selos disponibilizados são 4:
Execution Broker: Identifica o Participante de Negociação Pleno e o Participante de Negociação que possuem estrutura organizacional e tecnológica especializada na prestação de serviços de execução de negócios para os investidores institucionais nos ambientes de negociação da BM&FBOVESPA.

Retail Broker: Identifica o Participante de Negociação Pleno e o Participante de Negociação que possuem estrutura organizacional e tecnológica especializada na prestação de serviços de atendimento consultivo e de assessoria financeira, prospecção de clientes e execução de ordens e distribuição de produtos da BM&FBOVESPA para os investidores pessoas físicas e jurídicas não financeiras.

Agro Broker: Identifica o Participante de Negociação Pleno e o Participante de Negociação que possuem estrutura organizacional e tecnológica especializada na prestação de serviços de atendimento consultivo e de assessoria financeira, prospecção de clientes e execução de ordens e distribuição de derivativos de commodities agropecuárias da BM&FBOVESPA.

Carrying Broker: Identifica o Participante de Negociação Pleno e o Participante de Liquidação que possuem capacidade financeira e estrutura organizacional e tecnológica especializada na prestação de serviços de gerenciamento de risco, liquidação, administração de colaterais, consolidação de posições e serviços de custódia para os investidores institucionais e pessoas jurídicas não financeiras.

Mas vocês devem estar se perguntando: "Circuit Breaker Brasil, por que é tão importante ter estes SELOS?" E a resposta é simples: GRANA! Explico: a maioria dos institucionais (se nessa altura do campeonato você não sabe o que é isso aí complica...) só podem operar através de corretoras que tenham o selo da BMF Bovespa devido a questões de compliance. Se a corretora perde o selo (ui!) mesmo que o trader tenha algum esquema para operar por aquela corretora, ele será obrigado a parar e ir operar em outra que tenha o selo. Simples assim. Lembra um pouco a história dos hedge funds que só podem operar em países que tenham investment grade.

Agora vamos entender o motivo dele ser tão temido. Para começar, para a corretora obter o selo, os profissionais de certas áreas específicas precisam ser aprovados em uma prova da bolsa. Estas áreas são: Operações, Backoffice, Compliance, Risco, Comercial, Tecnologia da Informação e Cadastro. A prova consiste em 60 questões de múltipla escolha com duração de 3 horas. O participante deve acertar pelo menos 60% dela. Para cada área de atuação o conteúdo é diferente. Algumas áreas exigem quase todo o conteudo (operações) e outras exigem um conteúdo menor (cadastro).

O grande problema é que falou em prova e obrigatoriedade de passar e você já imagina como fica o ser humano. Principalmente quando seu emprego "depende" da aprovação. Muita gente reprova na avaliação do PQO. E quando digo muito, é muita mesmo. Conheço funcionário que reprovou 4x! A avaliação não é simples. A prova do PQO de fato não é fácil. Porém ela é exatamente igual ao disponibilizado no conteúdo programático, então é necessário um pouco de estudo. A questão é que muitos funcionários de corretoras são mais velhos, já trabalham nisso a anos, então o cara sabe na prática o trabalho dele, mas não conhece tão a fundo a parte técnica ou não consegue entender isso no papel. Tanto que no início do PQO quem comprovasse que já desempenhava a função a vários anos ficava liberado da prova.

Fora a questão da obrigatoriedade dos colaboradores (ô palavrinha retirada dos manuais de RH para querer amenizar as coisas. É empregado mesmo!) em passarem nas provas, a corretora também precisa cumprir uma série de exigências para receberem os selos. Estas regras estão discriminadas em um PDF distribuido pela bolsa aos participantes, e em determinada data do ano existe uma AUDITORIA! Sim a bolsa (BSM - Bolsa Supervisão de Mercado) vai de corretora em corretora olhando se ela está cumprindo todas aquelas exigências e em caso negativo, realiza apontamentos, para que ela possa se enquadrar. Do contrário perde o selo. Os caras olham TI, mesa de operações, comercial, cadastro, compliance, banheiro dos serventes, dentro da gaveta dos funcionários (tá, exagerei hahaha). Quando os auditores estão na corretora todo mundo tem que andar na linha e os diretores ficam uma pilha de nervos. Chega a ser engraçado ver a cara de pânico das pessoas.

O ponto é que de fato é importante sabermos que as empresas que estamos contratando (operando) são fiscalizadas e possuem padrões de qualidade de excelência (cof cof na teoria né....). Porém vale ressaltar que para atender estas exigências o custo (grana) é muito alto, seja a parte tecnológica, parte de pessoal, estrutura etc, o que contribui para que muitas corretoras que não conseguem atende-los se juntem/sejam compradas. O problema da consolidação do setor é que players muito grandes podem acabar comprometendo a escolha e os preços do consumidor final lá na frente. Mas isso é papo para outro post.

Se tiverem alguma dúvida sobre a prova ou ago adicional fiquem a vontade para perguntar. Abs!

Lista das corretoras certificadas

Um comentário: